Psicólogo 30 horas semanais já

Só este mês, PL das 30 horas já recebeu mais 4 moções de apoio do interior paulista

Enquanto a categoria aguarda o reenvio à Casa Civil do PL 3.338/08, que regulamenta em 30 horas semanais a jornada de trabalho de psicólogas (os) em território nacional, sem a redução de salários, o SinPsi informa que não paramos de receber moções de Câmaras Municipais do interior do estado de São Paulo. Só em outubro, recebemos mais quatro moções, dos municípios de Tupã (dia 1º), Suzano (dia 8), Valinhos (dia 15) e Campinas (dia 16). 


A Moção de Apoio de Tupã, de número 155/2014, é de autoria do vereador Pedro Francisco Garcia e traz, em seu conteúdo, a descrição das atividades do profissional de psicologia, usando-as como argumento para a redução da jornada, uma vez que tais atividades são de tamanha exigência no que concerne a estudos, dedicação emocional e intelectual do profissional.


De número 112/2014, a Moção de Apoio de Suzano se coloca com o intuito de contribuir com a luta de todos os profissionais de Psicologia, sob a assinatura do vereador Valmir Pinto. O texto também cita o cenário atual, que traz mudanças nas políticas públicas, citando outras categorias que também lutam pela jornada de 30 horas, como a dos enfermeiros e dos fonoaudiólogos.


A Câmara de Valinhos aprovou a Moção de número 153/14, do vereador José Henrique Conti, que é direcionada à presidenta Dilma Rousseff, “visando a que sejam empenhados esforços na sanção e promulgação” do PL das 30 horas. O texto diz reconhecer a importância da regulamentação da jornada de trabalho de psicólogas (os) “em reconhecimento ao trabalho desenvolvido por esses profissionais que demanda elevada atenção intelectual e emocional, além de expor o profissional a condições particularmente desgastantes”.


Já o município de Campinas produziu uma Moção de Apelo à Dilma pela sanção do PL das 30 horas. De número 145/2014 e autoria do vereador Carmo Luiz, a moção de apelo tem texto mais breve, porém não menos enfático, ressaltando. Frisa que “trata-se também de assegurar, com a redução da jornada de trabalho, um aumento da eficiência e da produtividade desses trabalhadores, como se tem constatado em outros profissionais da Saúde que já conquistaram seu direito às 30 horas semanais, como assistentes sociais e fisioterapeutas.”


“Não estamos de mãos atadas com o retorno do PL à Câmara dos Deputados. Essas moções chegam também ao gabinete da presidência da República. É bom para que a presidente Dilma veja como há parlamentares envolvidos com a causa e entenda a necessidade de uma sanção urgente neste PL”, afirmou o presidente do SinPsi, Rogério Giannini.


A categoria já conta com oito moções de apoio dos municípios do interior paulista – além dos aqui citados, também houve moção de Piracicaba, São Carlos, Botucatu e Rio Preto.


A luta continua! 30 horas já!